Dupla Via Nodal

Defeito anatômico, de causa congênita, que consiste na dissociação do Nodo AV em 2 caminhos (via rápida e via lenta) ou mais (vias intermediárias) alternativos à passagem do estimulo cardíaco do átrio para os ventrículos. É a causa mais freqüente (70%) de taquicardia paroxística supraventricular, e o inicio das crises podem se iniciar em alguns casos somente na fase adulta. Nas crises pode haver necessidade de reversão através de medicamentos endovenosos em Pronto Socorro. A prevenção das crises será medicamentosa (sucesso de 70%) ou definitiva, através da ablação por radiofreqüência (vide Eletrofisiologia), com índice de sucesso próximo de 100% (Recidivas são descritas em até 5% dos casos).

Autor: InCor | 2 de junho de 2011